quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Teologia Fundamental e Teologia Dogmática



A teologia é a ciência que estuda a natureza de Deus , Seu modo de ser e Seu relacionamento com a realidade criada . Sob a luz da razão coadjuvada pela graça , a teologia estuda , sistematicamente , as verdades contidas no depósito da fé. Emitindo juízos sobre a realidade , sobre si mesma e sobre seus fundamentos.

A fé é o objeto material da reflexão teológica e é também o pressuposto de sua reflexão , vale dizer , é também seu objeto formal. O método da Teologia Fundamental é um método teológico-dogmático. A revelação é feita à inteligência do homem , que é um dom de Deus , e , por isso , pode ser entendida racionalmente , respeitando a dimensão do mistério.

A expressão ' teologia fundamental ' é equivalente à expressão ' teologia dogmática '. A teologia dogmática estuda as verdades reveladas por Deus como definitivas e obrigatórias para todos os cristãos . Verdades fundamentais ; sem as quais , a doutrina revelada se torna falha e os fiéis privados de um conhecimento necessário para a salvação. Toda verdade dogmática é uma verdade fundamental e vice-versa.

Quem nega uma verdade dogmática da Igreja , conscientemente , comete heresia e pode ser excluído da comunhão espiritual com os demais membros da Igreja , através da punição eclesiástica máxima - a excomunhão automática reservada à Sé Apostólica .

A teologia dogmática diferencia-se da teologia que aborda questões especulativas e de toda teologia que não versa matérias seladas , isto é , fechadas com dogma pela Igreja. O dogma de fé não admite questionamentos , trata-se do grau máximo de certeza que uma verdade de fé pode possuir.

As demais verdades de fé não necessariamente seladas com dogma e as leis da Igreja também devem ser respeitadas pelos fiéis porque o sagrado magistério , a sagrada hierarquia , merece a reverência ordinária dos cristãos.

Dogmas são verdades reveladas por Deus e confirmadas pelo magistério supremo da Igreja de modo solene , ou seja infalivelmente . O Papa em pronunciamentos "ex-cathedra " e o Colégio Episcopal em reunião do Concílio Ecumênico tratando temas que versam sobre fé e moral realizam magistério solene , imune ao erro por determinação de Cristo sob a assistência especial do Espírito Santo . A infalibilidade papal e conciliar supõe a infalibilidade da Igreja que é um dom da graça de Deus concedido apenas à Igreja Católica Apostólica Romana.

A teologia dogmática trata , sistematicamente , das verdades fundamentais da Revelação. Essas verdades são agrupadas em temas teológicos específicos que expressam a riqueza da doutrina da Igreja.

O fato da Igreja proclamar alguns dogmas , tempos depois de outros dogmas conexos a estes , não significa que ela tenha vivido no erro ou na incerteza.

A inteligência do homem entende a verdade revelada dentro dos limites oferecidos por Deus.

Se , ao longo do processo histórico , o Espírito Santo iluminar a inteligência humana para que ela possa penentrar com grau absoluto de certeza em algumas verdades , a Igreja estará exercendo plenamente a sua autoridade.

O dogma não empobrece a fé , muito ao contrário , só a reforça , na medida em que ilumina a inteligência do homem para crer , com segurança plena , na verdade contida na Palavra de Deus.

Tampouco há um distanciamento entre o sentir da Igreja no tempo atual em relação ao passado , quando se reconhece e se proclama um dogma por ordem de NS Jesus Cristo.

A verdade reconhecida como dogma não é acrescentada pela vontade humana de forma arbitrária . A verdade dogmática sempre esteve presente no depósito da fé , objetivamente ; apenas não era plenamente inteligivel ao entendimento limitado do homem.

O reconhecimento de um dogma não é apenas uma ação humana , não é apenas um ato de poder ou um ato jurídico da Igreja , é sim , uma ação de Deus acolhida pela autoridade da Igreja ; autoridade legítima plenamente investida pelo Cristo.

Existe uma continuidade histórica , espiritual e teológica , inquebrantável, entre estas verdades e o núcleo da fé proclamado nos primeiros concílios ecumênicos da Igreja.

A história da Igreja é a história da prolongamento da Nova e Eterna Aliança formalizada entre Cristo e a humanidade , sob a orientação e a proteção do Espírito Santo.

O aspecto material do dogma é estar contido na doutrina revelada e o elemento formal é o reconhecmento do mesmo pela autoridade do magistério supremo da Igreja.

Um bom caminho para se conhecer os dogmas católicos , é estudar os documentos dos concílios ecumênicos , principalmente os do Concílio de Trento , com seus diversos cânones dogmáticos. Este concílio produziu um extenso catecismo no qual as verdades fundamentais da fé católica são apresentadas em canônes dogmáticos na forma de anátema. São dogmas sobre Deus e Seus mistérios , sobre as leis morais , sobre Nosso Senhor Jesus Cristo ( Teologia de Cristo ou cristologia ) e as leis evangélicas ; sobre Nossa Senhora Maria Santíssima ( Teologia mariana ou mariologia ) , sobre a Igreja ( eclesiologia , teologia pastoral , sagrada liturgia ) , sobre as sagradas escrituras ( teologia bíblica ) , sobre os sacramentos ( teologia sacramental ) , sobre o homem ( antropologia teológica ), sobre o destino do mundo , sobre a Parusia e o Juízo Final ( escatologia ) , entre outros temas teológicos da mais alta importância.

Prof.Everton Jobim


fonte: http://br.geocities.com/worth_2001/dogmasca.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário